COMO UM ERP PODE TORNAR A LOGÍSTICA EFICIENTE NA INDÚSTRIA TÊXTIL

Mar 5, 2020 1:17:55 PM

A moda têxtil é um dos principais setores da fabricação, como tal, está passando por uma profunda transformação ditada pela mudança nos modelos organizacionais, com base no fluxo de produção sob demanda e com um planejamento puxado, que é ditado pela demanda do mercado. Por esse motivo, uma das principais funções que deve ser capaz de supervisionar é a logística integrada entre os vários participantes da cadeia de suprimentos, bem como o resultado da inter operabilidade entre os sistemas de informação. No centro está um ERP vertical (Enterprise Resource Planning), ou seja, específico para o setor e testado, que já provou ser capaz de tornar as fases de produção mais salientes mais eficientes em favor de várias empresas de moda têxtil. No que diz respeito, em particular, à contribuição do ERP para melhorar a cadeia de suprimentos, a eficiência está concentrada na gestão ideal de:

 

  • estoque físico e virtual;
  • movimentos de carga e descarga;
  • coleta e embalagem;
  • documentos de remessa e faturas.

 

Gerenciamento físico e virtual do estoque

 

Graças a um ERP desenvolvido especificamente para as empresas têxteis, os fluxos dos dois estoques, o físico e o virtual, são organizados em conjunto. O primeiro permite controlar o movimento de mercadorias e itens na entrada e saída, bem como o posicionamento correto nos espaços físicos disponíveis; o segundo permite rastrear devoluções e ter uma visão em tempo real do material enviado externamente para trabalhos confiados a terceiros. Essa função é essencial tanto para grandes lojas de moda, que são usadas para terceirizar a produção de itens de vestuário para contratados, quanto para pequenos produtores que, por sua vez, costumam atribuir subcontratados para a realização de algumas partes do pedido ou para um processo específico (por exemplo, passar a ferro, bordar, adicionar acessórios).

 

Movimentos de carga e descarga

 

Automatizar o movimento e a rotação das mercadorias no estoque é outra das vantagens que um ERP traz para a logística de uma empresa têxtil. Desde a entrada até a saída, a rastreabilidade é garantida pela conexão de carregamento e descarregamento com uma única ordem, da qual é possível obter informações sobre o material atribuído, o estoque, as referências divididas por números de série e lotes, o tempo de entrega, mas também os custos de compra e quaisquer descontos. Além disso, os ERPs mais avançados são conectados a leitores de RFID móveis ou códigos de barras com os quais as mercadorias são digitalizadas sem a necessidade de digitar os dados para inseri-los no sistema. Com o resultado de economizar tempo dos funcionários do armazém e tornar a rastreabilidade de peças de vestuário e materiais uma operação simples e imediata.

 

Coleta e embalagem

 

O Enterprise Resource Planning também ajuda a otimizar o tempo, pois deixa pouco espaço para interpretação. Isso se aplica, por exemplo, às indicações de que o responsável pela coleta, ou seja, coleta e embalagem do produto, ou seja, preparação para um movimento intermediário ou remessa final, precisa. De fato, as listas associadas a ambas as funções, as chamadas listas de coletas e embalagem, permitem um gerenciamento rigoroso dessas fases. Em um caso, melhorando a distribuição de entrada dos elementos (tecido, bolso, mangas, botões, etc.); no outro, fornecendo informações precisas sobre sua montagem para um local diferente dentro do armazém, enviando-o para um subcontratado, encaminhando para os pontos de venda indicados pelo cliente.

 

Documentos de expedição e faturas

 

O último recurso oferecido pelo ERP para o benefício da logística de uma indústria têxtil deixa claro por que o gerenciamento não é um software isolado, mas um ecossistema que se comunica com outras unidades de negócios. A impressão e o envio de documentos de transporte (DDT) e faturas são processos automatizados na cadeia de suprimentos governados pelo ERP, mas compartilham o banco de dados com os módulos de administração e contabilidade. Isso se traduz em mais uma oportunidade de eficiência, uma vez que a logística está sujeita a constante controle da área financeira.

 

Topics: Supply Chain Management